terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Regressar em 2009 (I)

O CINEdrio declara aberta a votação do mais aguardado regresso de 2009. Por outras palavras, qual dos seguintes filmes quer mais ver este ano?

O primeiro filme da lista é o já aqui muito publicitado comeback de John Carpenter, oito anos depois de "Ghosts of Mars": "Riot". Nada de especial tendo em conta a duração do blackbout de um dos cineastas mais populares dos anos 80 e 90: James Cameron. Será que o thriller de ficção de ficção científica "Avatar" irá compensar os 12 anos de projectos relativamente inócuos e de distribuição limitada que tem realizado no domínio do 3D? Compensará, e esta é a verdadeira pergunta aqui, os 11 Óscares (11 espetos no coração) de "Titanic", a sua última verdadeira longa-metragem? Não sabemos, mas temos saudades da acção nonstop, pura e dura, de um "T2" ou "Aliens". Também temos saudades do cinema ultra-musculado da sua ex-mulher, Kathryn Bigelow - casados pela Igreja, casados pelo cinema. "The Hurt Locker", filme pré-Obama sobre a guerra no Iraque, foi considerado por muitos críticos um dos melhores filmes em competição no último festival de Veneza. Daqui esperamos um dos ossos mais duros de roer de 2009.


Michael Mann também promete regressar em 2009. Três anos após "Miami Vice", intenso filme de acção sobre a noite e a cidade, o realizador de "Heat" prepara um filme cujo título é a versão no plural de um clássico dos gangster movies: "The Public Enemy" (1931) de William A. Wellman, com o grande James Cagney. "Public Enemies" também tem lugar nos anos 30, mas é protagonizado pelo mítico gangster John Dillinger (Johnny Depp). Situado duas décadas depois da acção do último filme de Mann está "Shutter Island" de Martin Scorsese, que tem no papel principal Leonardo "novo Robert De Niro" Di Caprio e que elenca outros nomes de peso como Mark Ruffalo, Ben Kingsley e Max von Sydow (!). É mais uma adaptação ao cinema de um livro de Dennis Lehane, que dá nome ao filme.


Outro peso pesado: Tarantino e o seu "Inglorious Bastards", que, já disse o cineasta, é tanto dele como de Enzo G. Castellari ("Quel maledetto treno blindato" ou, em inglês, precisamente "Inglorious Bastards") e Robert Aldrich ("The Dirty Dozen"). O elenco é tão ecléctico quanto as referências cinéfilas do realizador: Brad Pitt, Diane Kruger, Daniel Bruhl, Mike Myers, Maggie Cheung, Samuel L. Jackson (narrador)... e um cameo do próprio Enzo G. Castellari.


James Gray começou a sua carreira em 1994 e até ao ano passado tinha lançado apenas três filmes. "We Own the Night" foi para nós um dos grandes filmes de 2008. Os americanos detestaram-no e os europeus acolheram-no calorasamente, o que já aconteceu com "Two Lovers", título que parece nascer de uma urgência - nunca Gray passou de um filme para outro com tanta rapidez. Em Cannes, os americanos detestaram-no e alguns críticos europeus (portugueses incluídos) elegeram-no como um dos melhores filmes em competição. De tal maneira que os Cahiers du Cinéma, ainda o barómetro de uma certa crítica europeia, consideraram "Two Lovers" o quinto melhor filme do ano.


É na Europa, mais concretamente em Espanha, que encontramos outro dos títulos mais aguardados de 2009: "Los abrazos rotos" de Pedro Almodóvar. Protagonizado pela sua nova musa Penélope Cruz, este thriller com, dizem..., um toque noir promete ser uma das obras mais violentas do cineasta espanhol. Ou não seria este um filme sobre um cirurgião plástico que procura vingar-se da morte da sua filha. Esperemos que a crítica o compreenda melhor que o seu último e excelente filme "Volver".

A votação irá decorrer até dia 30 de Março. Até ao fecho das urnas, iremos publicar as novidades (notícias, trailers e imagens) que considerarmos mais importantes sobre os filmes em sondagem. Pelo facto da maioria deles estar ainda em pós-produção, não garantimos que todos tenham "de facto" estreia comercial em Portugal já este ano. Porque não acreditamos muito na política das nossas distribuidoras, precavemo-nos usando o verbo "quer", no lugar de outro mais efectivo, na formulação da pergunta.

5 comentários:

Nelson Magina Pereira disse...

Pois eu espero com especial ânsia Public Enemies e Shutter Island. Se bem que Almodóvar e Tarentino suscitam bastante curiosidade.

Cumprimentos.

Luís Mendonça disse...

Nelson, agradeço muito a tua participação nesta pequena sondagem. Devido a um problema com a formatação da "enquete", pedia-te para voltares a inserir o teu voto. Obrigado.

Abraços,

Luís disse...

desses todos destaco os filmes de Scorsese e de Mann. Garantias de um 2009 de alto calibre

gonçalo jordão disse...

Michael Mann é quem me desperta mais ansiedade. Depois das obras-primas 'Manhunter' e 'Heat', o homem não estagnou, soube fazer evoluir a sua linguagem, a um ponto em que os seus filmes são facilmente identificáveis. E bom, será obviamente discutível a validade dessa linguagem (que quanto a mim não é nova, mas simplesmente mais 'exteriorizada') patente sobretudo nos últimos 'Collateral' e 'Miami Vice' - eu, por mim, 'engulo' isso bem. O filme que se avizinha encarregar-se-á e desfazer as dúvidas.

gonçalo jordão disse...

Ah, e claro que, depois de tantos anos a ouvir esse título evocado por tudo e por nada (corrijam-me se estou errado, mas penso que já vem de antes dos 'Kibis'...), poder finalmente ver 'Inglorious Bastards' será, pelo menos, um acontecimento. Esperemos que não inglório.
E já agora: aposto que o Scorcese vai ser uma desilusão... - mas isso sou eu, que acho que o excelso senhor já não mostra uma obra decente desde há precisamente 10 anos: 'Bringing Out The Dead' foi o último latir desse cão que lentamente se decompõe à nossa frente.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...