sábado, 7 de junho de 2008

Personagens hawksianas

Os filmes de Clint Eastwood, como os de Howard Hawks (mais do que John Ford, a meu ver), falam-nos muito de homens e das relações, fortes e inquebráveis, que entre eles se estabelecem. São exemplos de uma cumplicidade rara que não encontramos nas mulheres. O epítome disso é "Million Dollar Baby" (2004), em que temos essa ligação feita de aço que une Clint Eastwood (o treinador) a Morgan Freeman (o seu ajudante). É uma amizade que não se deixa desgastar com palavras. Os silêncios bastam. Muito Old school, portanto.

"Felipão" é teimoso e impulsivo, mas também tem um coração de manteiga. É o homem que levanta os punhos com a mesma facilidade com que verte uma lágrima só de ver os seus "meninos". A cumplicidade com os jogadores é total, mas a chave do sucesso também está na relação de enorme proximidade que tem com Murtosa, o treinador-adjunto. Reforçamos esta impressão num anúncio publicitário que por aí anda...

3 comentários:

Luís disse...

scolari como personagem Hawksiano?:) é bem visto sim senhor:)

Anónimo disse...

A "cumplicidade rara" também é possível entre mulheres. E a Thelma and Louise?

Luís Mendonça disse...

Sem dúvida, mas na Hollywood clássica a mulher é uma presença mais ornamental, que serve para mostrar o lado mole dos corações rijos dos heróis da época. A complexidade dramática das personagens masculinas é inegavelmente maior (salvo honrosas excepções).

Com o tempo, vieram filmes como "Thelma and Louise" para repor a verdade que dizes.

Volta sempre!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...