sábado, 30 de outubro de 2010

Um cinema na vertical: onde O. põe candeeiros oitocentistas, A. põe...*

"Lola Montès" (1955) de Max Ophüls

"California Split" (1974) de Robert Altman

*- Do barroco lustroso (Ophuls) para o barroco boçal (Altman). (Já agora: nestas duas cenas, temos um travelling que, recuando, procura pôr em primeiro plano um "objecto de fascínio", por assim dizer, "extradiegético". E assim comemoro o post número 461 deste blogue. Obrigado.)

2 comentários:

Sabrina Marques. disse...

Adoro os humores cinéfilos desta comemoração!! Bem haja ao CINÉDRIO, "um nome histórico da blogosfera portuguesa de cinema". Aprecia-se a tua energia, vota-se a sua continuidade!
Abraço.

Luís Mendonça disse...

Obrigado Sabrina! :) beijinhos

PS: achei, por momento, que Altman e Ophuls se podiam encontrar para um chá. Ophuls ficava extasiado com a colecção de chávenas, enquanto Altman não tirava os olhos do rabo da empregada que o servia... :P

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...