sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

(...) as palavras são tiros e os tiros são palavras*

Quentin Tarantino, "Inglourious Basterds" (2009)

[F]alar é combater, no sentido de jogar, e os actos de linguagem relevam de uma agonística geral.

Jean-François Lyotard, A condição pós-moderna (1979), gradiva, p. 30

*- Daqui. (Ou como a palavra/o saber é mercadoria que se transacciona dentro do fluxo narrativo de um filme essencialmente pós-moderno.)

3 comentários:

Pedro Treno disse...

É dos melhores takes do Tarantino. De uma intensidade feroz, aquele silêncio entre as perguntas, o nervosismo, o suor.
Acho que foi um grande filme que passou ao lado, tanto da crítica como dos espectadores..

Luís Mendonça disse...

Para mim, melhor filme da década. Tão só!

Pedro Treno disse...

Não digo tanto, mas no Top 10 está de certeza!
Foi dos poucos (da década) que fui ver mais de duas vezes ao cinema.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...