quarta-feira, 30 de abril de 2008

Movie brats: crianças para sempre (IV)

Continuando...

Brian De Palma



O cinema de De Palma está repleto de excentricidades visuais, nomeadamente, os seus planos-sequência impossíveis ou as inesperadas divisões na imagem. E, por isso mesmo, "Femme Fatale" (2002) é o epítome ideal do seu virtuosismo, até porque, para além disso, é o "plágio dos plágios" de De Palma - é "Vertigo" (1958) ou o próprio "Obsession" (1976) de De Palma que é homenageado? É "Rear Window" (1954) ou o seu duplicado, "Body Double" (1984), que é remisturado? Mas, infelizmente, o YouTube, como muita comunidade cinéfila, desvaloriza essa obra-prima, sendo difícil de encontrar, por exemplo, imagens da sua inebriante sequência inicial (filmada em Cannes). Mas não há problema, porque não faltam grandes momentos no cinema de De Palma: por exemplo, os 10 minutos em plano único que iniciam o igualmente subvalorizado "Snake Eyes" (1998).

George Lucas



Escolhi um momento da distopia futurista, asfixiante e claustrofóbica, "THX 1138" (1971) de George Lucas, filme algo esquecido, bastante conotado politicamente (a sociedade totalitária das "massas pelas massas" é uma alusão clara ao comunismo), mas que é um trabalho plástico muito interessante, que desengana todos aqueles que pensam que Lucas sempre foi, para o bem e para o mal, um realizador inteiramente comercial.

William Friedkin



Aqui não quis ser óbvio. Claro que a perseguição de "French Connection" (1971) será o momento mais importante na filmografia de Friedkin, mas "The Hunted" (2003), o seu penúltimo filme, merece uma menção aqui. Para mim (sei que estou só...), trata-se de um dos filmes mais injustamente desprezados dos últimos tempos: "The Hunted" é directo, cru e selvagem, como se Friedkin quisesse filmar uma caçada entre dois homens, expurgada de toda a verborreia que reveste, talvez para disfarçar um certo complexo de "género menor", grande parte dos filmes de acção. "The Hunted" não precisa de uma segunda leitura: é um homem atrás de outro; "apenas" um filme de acção, que assume a sua dureza e straightforwardness com total desassombro. Ah, e esqueçam o CGI.

5 comentários:

JD disse...

Não estás totalmente só, também gostei bastante de The Hunted, é aquilo que quer ser e não mais nem menos, seco e frontal. Com este e Bug Friedkin volta à melhor forma. Vamos esperar pelas próximas jornadas, lol.

Luís Mendonça disse...

Olá JD (outra vez)

Votaste no Friedkin? É que eu não votei na sondagem e posso dizer que, nesta altura, acho que o Friedkin não merece o último lugar - pelo menos, um último lugar tão destacado.

Abraço e parabéns pelo blog Impressões

JD disse...

Não tinha reparado na sondagem, apenas comentava o que escreveste sobre o The Hunted. Votei no Scorsese agora mas acho que tanto Lucas como Coppola estão em pior forma que Friedkin.

Paulo disse...

Eu também fui por Scorsese, mas tenho especial carinho por esta malta toda (OK, por Lucas não tanto, mas pronto...). E, claro, como sabes, quanto a mim Brian De Palma mantém a volha forma completamente intacta. Aliás, dos seus filmes do novo milénio, só fez obras-primas (ah, também fez o Mission to Mars, que não atinge tal estatuto, mas do qual também gosto bastante :-D)

Luís Mendonça disse...

A tua entrega ao cinema de De Palma é total e eu invejo isso, porque, sinceramente, "Mission to Mars" é outro filme dele que eu não engulo... Mas, não me interpretem mal, não há ninguém a filmar como o bom velho De Palma - "Femme Fatale" que o diga.

Abraço!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...